Rehagro Blog

Cultivares de café: qual escolher?

Frutos vermelhos ou amarelinhos? Ninguém pode negar que a vista da lavoura de café repleta de frutos cheios, próxima à colheita, é sempre encantadora. 

Mas a escolha de qual cultivar plantar vai muito além das cores e deve levar em conta uma série de critérios, que irão impactar  sua produtividade e qualidade!

Por ser uma cultura perene, o cafeeiro permanecerá por muitos anos no campo. Assim, deve ser feita uma escolha cuidadosa, seguida por um preparo de solo adequado para realização da implantação

Alguns pontos a serem considerados são:

  • Porcentagem das cultivares de café quanto à maturação para evitar afogamento no período da colheita;
  • Adaptação daquela cultivar naquela região;
  • Resistência das cultivares às doenças;
  • Possibilidade de mecanização: resistência à colheita mecanizada, força de desprendimento do fruto.
 

Sem tempo para ler agora? Baixe este artigo em PDF!


Veja as principais características das 12 cultivares mais produzidas no Brasil.

cultivares de café

Figura 1. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

Mundo Novo

Mundo Novo é uma cultivar muito plantada, proveniente de um provável cruzamento entre Sumatra e Bourbon Vermelho, as linhagens mais plantadas dessa cultivar são: 376-4 e 379-19. De porte alto, maturação de média a precoce, essa cultivar apresenta ótimo vigor e longevidade, bom sistema radicular e alta brotação secundária, respondendo bem as podas. 

cultivares de café

Figura 2. Cultivar Mundo Novo. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

cultivares de café

Figura 3. Cultivar Mundo Novo 379-19. (Foto: Daniel Veiga).

Catuaí

Proveniente entre um cruzamento artificial entre Caturra e Mundo Novo, as linhagens mais plantadas de Catuaí são o 144 e 99 com frutos vermelhos e as linhagens 62 e 32 com frutos de coloração amarela. Essa cultivar apresenta porte baixo, o que resulta em facilidade na colheita e nos tratos fitossanitários, bom vigor vegetativo, bom sistema radicular, alta longevidade e sua maturação é tardia. Essa cultivar exibe maior tolerância à ferrugem se comparadas à cultivar Mundo Novo. Atualmente essa cultivar é muito plantada.

cultivares de café

Figura 4. Cultivar Catuaí 62. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

cultivares de café

Figura 5. Cultivar Catuaí 144. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

Acaiá

É uma seleção do Mundo Novo, possui os frutos maiores, com bom desenvolvimento vegetativo mesmo em solos menos férteis, a linhagem mais indicada é Acaiá Cerrado MG 1474. Essa cultivar é de porte alto, maturação média, com frutos graúdos de coloração vermelha, além disso essa cultivar é muito boa para colheita mecanizada.

Catucaí

Proveniente de um possível cruzamento natural entre Catuaí e Icatú, essa cultivar apresenta bom vigor. Seu porte é de médio a baixo e pode apresentar frutos vermelhos ou amarelos.

O Catucaí 2 SL é bem plantado, sendo altamente produtivo, no entanto, é muito exigente em nutrição, não tolera atrasos nos tratamentos nutricionais e também sanitários, dessa forma, pode depauperar facilmente.

Figura 6. Cultivar Catucaí 2SL, 1ª safra. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

Figura 7. Cultivar Catucaí. (Foto: Diego Baquião).

Figura 8. Cultivar Catucaí. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

Topázio

Cruzamento por sucessivas gerações de Catuaí x Mundo Novo, a cultivar Topázio possui porte baixo, com boa produtividade e bom vigor vegetativo, não exibindo depauperamento precoce após elevadas produtividades. Tem-se notado melhor resistência a condições de déficit hídrico e uniformidade de maturação dos frutos. Essa cultivar possui frutos amarelos, sendo os mais plantados Topázio MG 1189 e 1184.

Bourbon

De porte médio a alto, essa cultivar possui frutos vermelhos ou amarelo, com excelente qualidade de bebida, dessa forma, ela é sempre lembrada e preferida por quem busca cafés de qualidade, no entanto, ela não é uma cultivar muito rústica, se depauperando muito fácil dependendo do manejo e além disso, é altamente suscetível a ferrugem, por isso deve-se ter atenção em seus tratos culturais. Sua maturação é super precoce, fato importante para o escalonamento da colheita nas propriedades.

Figura 9. Bourbon amarelo. (Foto: Rehagro).

Obatã

Essa cultivar é derivada do cruzamento da cultivar Villa Sarchi com o Híbrido de Timor, apresentando porte baixo, seus frutos são graúdos e podem ser de cor vermelha ou amarela, com maturação mais tardia.

Acauã

Essa cultivar é resultado do cruzamento entre Mundo Novo e Sarchimor, apresentando elevado vigor, sua planta apresenta porte baixo, frutos vermelhos e seu ciclo de maturação é de médio a tardio. Ela também apresenta resistência à seca e elevada produtividade.

Figura 10. Cultivar Acauã novo. (Foto: Vinicius Teixeira).

Figura 11. Cultivar Acauã novo. (Foto: Vinicius Teixeira).

Sabiá

Originada de um cruzamento entre Catimor e Acaiá, essa cultivar apresenta elevada produtividade, principalmente durante as três primeiras produções, mas devido a isso, é bem exigente em nutrição. Sua maturação é tardia com frutos vermelhos.

Paraíso

Proveniente de uma hibridação entre Catuaí amarelo e híbrido de Timor, a cultivar Paraíso apresenta porte baixo, frutos de coloração amarelo e é resistente à ferrugem, causada pelo fungo Hemileia vastatrix. Essa cultivar apresenta boa capacidade produtiva e maturação intermediária.

Arara

Originado por cruzamento natural entre Obatã e, provavelmente, com Icatu ou Catuaí amarelo, essa cultivar possui bom vigor, resistência à ferrugem e porte baixo. Seus frutos são amarelos e sua maturação é tardia.

Figura 12. 1ª safra de Arara. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

Catiguá

Proveniente de um cruzamento artificial entre cafeeiro da cultivar Catuaí Amarelo e uma planta Híbrido de Timor, essa cultivar apresenta porte baixo, alto vigor vegetativo e maturação intermediária. Ela também possui resistência à ferrugem e ao nematoide das galhas da espécie Meloidogyne exígua.

Por fim, qual é a melhor delas?

Aquela que atende o objetivo que você escolher naquele momento!

Deve ir de acordo com o perfil do produtor, as condições de manejo, os tratos culturais, a estrutura de pós-colheita e as condições climáticas.

Pronto para decidir qual delas utilizar?

Conta pra gente!

Aumente a eficiência em suas lavouras!

A cafeicultura é oscilante, mas nos últimos tempos, as safras têm ganhado cada vez mais destaque e valorização. Aquele que se prepara, produz mais, lucra mais e já consegue planejar os próximos passos para que a próxima safra seja ainda mais produtiva.

Se você busca esse resultado, comece se atualizando com as novas técnicas de mercado.

No curso online Gestão na Produção de Café, você aprenderá com quem entende do assunto, pois os professores atuam em fazendas comerciais e passarão o conhecimento a você. Não perca mais tempo e tire suas dúvidas:

Curso Gestão na Produção de Café

2 comentários