Rehagro Blog

Desmame de bezerras leiteiras: quais as estratégias essenciais desse manejo de transição?

O processo de desaleitamento ou desmame de bezerras leiteiras consiste na transição da dieta líquida (leite) para a dieta sólida.

Essa fase pode ser considerada uma das transições mais importantes de um jovem ruminante e implementá-la de forma que se tenha um menor estresse ao animal e promova respostas comportamentais e fisiológicas do desmame menos negativas é extremamente benéfico para o desempenho do animal. 

O desmame é muitas vezes associado a uma diminuição do ganho médio diário (GMD), o que pode estar associado a redução da ingestão de leite e eficiência alimentar, desenvolvimento e função ruminal reduzidos.

É importante ressaltar que aumentar o fornecimento de leite antes do desmame não elimina necessariamente o desafio da redução no ganho de peso no pós-desmame, o que sugere que esse ganho de peso menor pós-desmame é multifatorial e pode mudar com a idade. 

Nesse texto, iremos trazer pontos importantes sobre o desmame de bezerras leiteiras, discutindo alguns aspectos importantes como a idade e o ritmo de realização, dicas e orientações quanto a elaboração da estratégia de desaleitamento. 

 

Sem tempo para ler agora? Baixe este artigo em PDF!


Quando e como realizar o desmame de bezerras leiteiras?

A idade de início do desmame pode ser um fator importante, pois estudos já demonstraram que a redução do GMD é muito mais pronunciada em animais desmamados precocemente (6 semanas) quando comparados a animais com desmame tardio (8 semanas), o que pode ser justificado por um maior consumo inicial desses animais por ficarem mais dias em aleitamento. 

Outra consideração frente as estratégias de desmama, é o ritmo com que ele é realizado. Essa transição pode ser realizada de duas maneiras: abruptamente ou de forma gradual.

Banner Curso Gestão na Pecuária Leiteira

  • Desmama abrupta: é um método de desmame em que as bezerras são retiradas completamente do leite de uma só vez. Isso significa que elas passam instantaneamente da dieta líquida para a dieta sólida sem qualquer período de transição. Esse método pode causar um choque inicial para as bezerras, pois elas são privadas abruptamente da fonte de alimento à qual estavam acostumadas. O estresse pode ser maior e também pode resultar em problemas como a queda do consumo de alimentos sólidos, o que pode impactar negativamente no ganho de peso e no desenvolvimento ruminal.
  • Desmama gradual: envolve um processo mais lento e progressivo de transição das bezerras do leite para a alimentação sólida. Nesse método, a quantidade de leite fornecida é reduzida gradualmente ao longo de um período de tempo, enquanto a dieta sólida é gradualmente introduzida, o que incentiva o consumo de dieta sólida antes do desmame. Isso permite que as bezerras se adaptem lentamente à nova dieta e reduz o estresse causado pela mudança abrupta de alimentação. Ao fornecer uma transição suave, as bezerras têm mais tempo para se ajustar ao novo regime alimentar e são menos propensas a experimentar problemas de consumo de alimentos e estresse. Além disso, essa estratégia está atrelada a maior probabilidade e oportunidade da bezerra expressar comportamentos naturais e potencialmente melhorar o desempenho futuro da lactação.

Sabemos que as bezerras desmamadas de forma gradual podem ter um ganho de peso melhor pós-desmame e também mais ácidos graxos voláteis (AGV) ruminal do que aquelas que passam pela desmama abrupta.

Gráfico com o ganho médio diário durante a transição do desmame

GMD durante a transição do desmame. Os tratamentos são denotados como EA (abrupto precoce), EG (gradual precoce), LA (abrupto tardio), e LG (graduado tardio). Durante a transição do desmame, o GMD diminuiu com a idade. No entanto, os bezerros desmamados gradualmente tiveram um GMD aumentado independentemente da idade (0,65 kg/d ± 0,09 SE, P = 0,03). Fonte: Wolfe et al. 2023

Portanto, para reduzir o estresse experimentado pelas bezerras, é recomendado realizar o desmame de maneira gradual.

Além disso, é benéfico introduzir, em média com 10 dias de antecedência, a mesma dieta sólida que essas bezerras irão consumir após o desmame, ou manter a mesma dieta que elas ingeriam na fase de aleitamento nesses primeiros momentos, permitindo que elas se adaptem e mantenham o consumo estável durante o processo de desaleitamento.

Mas então como realizar o desaleitamento de forma gradual?

É aconselhável realizar o desaleitamento em pequenos grupos por vez, proporcionando um ambiente mais acolhedor e minimizando o estresse.

Não há uma abordagem única para o desmame de bezerras. Embora muitos produtores no Brasil ainda adotem a idade como o único critério para o desmame, sendo que esse não é sempre o indicador mais preciso.

Além da idade e peso, o consumo de concentrado é outro fator de grande importância. O consumo de concentrado desempenha um papel crucial no desenvolvimento do rúmen, afetando diretamente no peso das bezerras.

Estudos demonstram que, para bezerras 3/4, 7/8 e 15/16 holandês-gir, resultados ótimos são observados quando as bezerras atingem cerca de 90 kg de peso vivo e estão consumindo aproximadamente 1 kg de concentrado por dia de forma consistente. Este último critério é mais relevante para o desempenho, metabolismo e nível de estresse do que o método específico de desaleitamento.

Como elaborar o protocolo de aleitamento ao desaleitamento?

Um protocolo é um conjunto de instruções elaborado para orientar os produtores na implementação adequada de tarefas específicas ao longo de um período de tempo determinado. Essas diretrizes visam aprimorar a eficácia operacional, reduzindo desperdício, tempo e custos financeiros.

Podemos traçar etapas importantes desse processo de transição para desmame e pós-desmame em uma série de etapas sequenciais, as quais podem sofrer variações a depender da rotina da fazenda e do tipo de sistema de criação: 

  1. Gradualmente reduzir o fornecimento de leite;
  2. Introduzir concentrado e água desde o nascimento;
  3. Dividir o fornecimento de leite em duas porções diárias;
  4. Fornecer o limite máximo de leite estipulado pela fazenda nos primeiros dias;
  5. Reduzir gradualmente o volume de leite conforme o avanço da idade dos animais; 
  6. Reduzir para o volume mínimo de leite nas últimas semanas que antecedem o desmame; 
  7. Interromper completamente o fornecimento de leite;
  8. Manter os bezerros no bezerreiro por mais alguns dias, sem fornecimento de dieta líquida;
  9. Transferir os animais para a fase de recria em grupos uniformes.

Essas etapas formam um plano estruturado para conduzir o processo de desmama de forma eficiente e progressiva, visando o bem-estar dos animais e a otimização dos recursos disponíveis.

E-book criação de bezerras leiteiras

Orientações importantes

1. Estimule a introdução precoce de alimentos sólidos

Incentivar as bezerras a começarem a consumir alimentos sólidos mais cedo pode permitir um desmame mais precoce.

Os alimentos concentrados passam por um processo de fermentação no rúmen, produzindo gazes, contribuindo para o desenvolvimento dos pré-estômagos.

Quando esses sistemas estão bem desenvolvidos, as bezerras conseguem aproveitar os nutrientes dos alimentos sólidos, o que possibilita a sustentação sem a necessidade de leite.

2. Ofereça concentrado de alta qualidade

É crucial que os produtores forneçam concentrados de qualidade superior para as bezerras. Isso promoverá o consumo adequado dos alimentos, resultando em um desenvolvimento mais rápido do rúmen e, consequentemente, em um desmame mais precoce.

Um concentrado de qualidade deve ser palatável, ter textura mais grosseira, conter pelo menos 18% de proteína de alta qualidade (sem adição de ureia até os 90 dias de idade dos animais), ter um nível de energia de 80% de NDT, ter níveis adequados de fibra e atender às necessidades nutricionais dos animais.

Concentrado destinado as bezerras na fase de aleitamentoConcentrado destinado as bezerras na fase de aleitamento

Imagens demonstrando um concentrado destinado as bezerras na fase de aleitamento. É possível observar a textura grosseira do mesmo. Fonte: Acervo Rehagro

3. Forneça concentrado à vontade

Uma estratégia eficaz para promover o consumo de concentrado pelas bezerras é disponibilizá-lo à vontade até os três meses de idade.

Após esse período, a oferta de concentrado pode ser limitada a uma quantidade pré determinada por dia, dependendo do manejo.

4. Evite concentrado úmido

É fundamental garantir que o concentrado oferecido às bezerras não esteja úmido devido à saliva, chuva ou proximidade com recipientes de água.

A umidade compromete a qualidade do concentrado, reduzindo sua palatabilidade e consumo. Por isso, é importante sempre realizar a troca desse concentrado periodicamente e que o bebedouro de água esteja disposto com certa distância do local de oferta do concentrado.

5. Ofereça água limpa e fresca

A ingestão de água é essencial desde os primeiros dias de vida das bezerras, especialmente durante a transição da dieta. Portanto, é crucial oferecer água fresca e limpa em abundância.

Estima-se que, para cada quilo de concentrado consumido, as bezerras bebam cerca de quatro litros de água, em média.

6. Cuide da imunidade dos animais

Manter a imunidade das bezerras é fundamental durante o processo de desmama. Como a desmama ocorre em um período em que a imunidade passiva está diminuindo e a imunidade própria do animal ainda não está completamente desenvolvida. É essencial evitar estresses adicionais que possam torná-las mais suscetíveis a doenças. Evite procedimentos estressantes, como descorna, mudanças na dieta e administração de vacinas durante a desmama.

7. Estabeleça um calendário sanitário

Implementar um calendário de vacinação e protocolos de controle de parasitas é crucial para manter a saúde das bezerras. Os animais jovens são mais suscetíveis a doenças, portanto, é fundamental que os produtores estejam atentos a todos os cuidados necessários para garantir saúde e bem-estar.

Além dessas orientações citadas ainda podemos evitar o estresse com cuidados específicos no manejo, tais como:

  • Providenciar piquetes sombreados e protegidos contra o vento para minimizar estresses adicionais, como condições climáticas adversas;
  • Evitar práticas como vacinação e administração de vermífugos durante a desmama, sendo preferível realizá-las em momentos anteriores;
  • Realizar verificações frequentes nos bezerros e, se algum deles estiver doente, removê-lo para uma área de isolamento durante o tratamento, visando prevenir a disseminação de doenças;
  • Evitar viagens e a comercialização logo após a desmama, pois o transporte é uma das principais fontes de estresse para os animais nesse período;
  • Evitar desmamar animais que estejam doentes ou que estiveram doentes, até estar totalmente recuperados.

Considerações finais

Em resumo, é importante estar atento ao manejo de desmama de bezerras leiteiras e no ritmo gradual de realização, para garantir não apenas o sucesso da transição para uma dieta sólida, mas também para promover saúde, bem-estar e o desempenho futuro desses animais, visto que com essa estratégia permite melhorar a produtividade devido ao maior consumo relativo de grãos.

Potencialize a produção de leite!

Domine técnicas comprovadas e alcance resultados excepcionais com o Curso Gestão na Pecuária Leiteira do Rehagro! 

Ao final do curso, você estará apto a aprimorar a gestão financeira, otimizar o manejo reprodutivo e elevar a eficiência geral da propriedade. 

Desenvolva habilidades para organizar suas finanças, melhorar a qualidade do leite, reduzir custos e potencializar a produtividade. 

Não perca a chance de se destacar no setor leiteiro. Clique no botão abaixo e saiba como construir um futuro de sucesso para sua propriedade!

Curso Gestão na Pecuária Leiteira

Ana Flávia Teixeira - Equipe Leite RehagroLaryssa Mendonça

Comentar