Rehagro Blog
Bezerra leiteira em uma propriedade

Dieta sólida para bezerras leiteiras: principais considerações

A criação de animais com potencial produtivo para reposição, deve ser considerada como uma das principais atividades de propriedades leiteiras, afinal a bezerra de hoje é a vaca de amanhã.

Neste artigo iremos discutir sobre um manejo nutricional importante para desenvolvimento dos animais: o fornecimento de dieta sólida.

 

Sem tempo para ler agora? Baixe este artigo em PDF!


Fases da alimentação das bezerras leiteiras

O manejo alimentar de bezerras tem início no fornecimento de colostro e termina com o processo de desaleitamento dos animais, período este que é importante para a manutenção do desempenho de animais recém desaleitados.

Ao nascimento, o trato digestivo dos animais já está formado, no entanto, o desenvolvimento do rúmen, retículo e abomaso ainda não está completo.

O desenvolvimento completo dos pré-estômagos pode ser dividido em três fases, de acordo com o uso dos nutrientes pelo trato digestivo.

  1. Na primeira fase os animais são considerados pré-ruminantes e ingerem praticamente apenas o leite, a ingestão de alimentos sólidos é mínima.
  2. A segunda fase é chamada de transição, e dura até o desaleitamento. Nessa fase os animais aumentam a ingestão de alimentos sólidos e com isso a microbiota se multiplica rapidamente.
  3. A terceira fase se inicia no desaleitamento e perdura por toda vida, a alimentação é realizada apenas por alimentos sólidos. Nessa fase a energia é advinda da fermentação de carboidratos, das proteínas e dos lipídios, sendo que a proteína vem das bactérias e das fontes de proteínas não degradáveis no rúmen.

É importante ressaltar que o desaleitamento no momento em que animal apresenta o rúmen parcialmente desenvolvido é essencial para que o desempenho após esse manejo não seja prejudicado.

O completo desenvolvimento do trato digestivo está diretamente relacionado com o consumo de alimentos concentrados ou volumosos, seus níveis de inclusão, bem como sua forma física.

Diante disso, a dieta sólida possui um importante papel no desenvolvimento dos pré-estômagos, bem como na garantia de bezerros desaleitados capazes de ingerir quantidades adequadas de alimentos.

Banner Pós-graduação em Pecuária Leiteira

Os alimentos concentrados na dieta sólida

Durante a fase de aleitamento é essencial estimular o consumo de concentrado. A ingestão de grãos eleva a produção de propionato e butirato, substâncias importantes para o desenvolvimento das papilas do rúmen.

Quando se fala em desaleitamento, é importante que as bezerras estejam consumindo cerca de 1,0 a 1,5 kg  de concentrado, visando reduzir o estresse nesse período.

Existem algumas práticas de manejo alimentar que podem favorecer o consumo dos concentrados desde a primeira semana de vida. Dentre elas, a oferta de concentrado em pequenas quantidades a partir do terceiro dia de vida e a redução da oferta de leite a partir de 30 dias, possuem uma boa taxa de sucesso.

A DISPONIBILIDADE DE ÁGUA É ESSENCIAL: Sem a oferta de água suficiente, as bactérias não crescem e se multiplicam, comprometendo o desenvolvimento ruminal. A água limpa e fresca deve ser colocada à disposição dos bezerros desde o nascimento.

Bezerro bebendo água

São normalmente utilizados os concentrados farelados, texturizados e peletizados, já que a forma física pode afetar a preferência e a palatabilidade.

Os alimentos com partículas menores são atacados rapidamente pelas bactérias, sendo então rapidamente digeridos e absorvidos. Já os concentrados de maior granulometria conseguem estimular a movimentação do rúmen, contribuindo para o desenvolvimento muscular do órgão, a salivação e a mastigação.

Em relação à composição dos concentrados para energia, pode-se destacar: o milho, o arroz, o trigo, a cevada, o sorgo e a aveia, como as principais fontes. Já em relação a proteína, a soja é a fonte mais utilizada, no entanto, outros alimentos como o farelo de algodão e a semente de linhaça também são consumidos.

A utilização de fontes de nitrogênio não proteico, como a ureia, não são recomendadas para bezerros até os três meses de vida.

A oferta de fibra é essencial para redução dos problemas digestivos como a acidose ruminal. Dentre as fontes de fibra mais utilizadas para concentrados de bezerras destacam-se: casca de soja, casca de aveia e farelo de trigo.

E-book criação de bezerras leiteiras

Os alimentos volumosos na dieta sólida

Na literatura, algumas vantagens de oferecer forragem para bezerras têm sido descritas. São elas:

  • Aumento do consumo de concentrado;
  • Estímulo ao desenvolvimento da camada muscular do rúmen;
  • Promoção de ruminação;
  • Manutenção da integridade da parede ruminal;
  • Redução de problemas comportamentais;
  • Aumento do Ph ruminal.

Para tanto, a forragem deve ser ofertada visando o livre consumo dos animais, sendo eles os regulares da quantidade a ser ingerida.

Em geral, as forragens ofertadas para as bezerras são leguminosas ou gramíneas, sendo que as leguminosas são mais degradadas quando comparadas às gramíneas e apresentam maior teor de amido e maior teor de matéria orgânica fermentável.

Nesse sentido, os animais que consomem uma dieta baseada em leguminosas apresentam um melhor desempenho quando comparados a animais que consomem gramíneas. As forragens ainda podem ser oferecidas como: pasto, feno, silagem ou silagem pré-secada.   

O volumoso deve ser ofertado a partir da oitava semana de vida dos animais, desde que as bezerras tenham à sua disposição, concentrado inicial desde a segunda semana de idade.

Considerações finais

Como vimos, a introdução da dieta sólida para bezerras leiteiras é um processo importante para o sistema digestivo dos animais, possuindo impactos no futuro da fazenda.

O fornecimento de concentrado e volumoso, quando feito de maneira correta, promove o desenvolvimento dos animais e seu desaleitamento racional.

Transforme sua produção de leite agora! 

Descubra estratégias práticas e econômicas para impulsionar seus lucros com a Pós-Graduação em Pecuária Leiteira do Rehagro. 

Aplique técnicas validadas durante anos sem grandes investimentos. Desbloqueie o potencial da propriedade com conhecimento prático e ferramentas eficazes. 

Otimize as finanças, melhore a eficiência do rebanho e alcance resultados tangíveis desde o primeiro módulo. 

Não espere mais, a aula de hoje pode mudar o futuro da produção de leite da fazenda. Clique no banner abaixo e saiba mais.

Pós-Graduação em Pecuária Leiteira

Brisa Sevidanes

Comentar