Rehagro Blog

11 perguntas comuns em relação ao plantio de café

 

Cultivares

1- O que levar em conta na hora de escolher a cultivar de café na implantação da lavoura?

Deve-se levar em conta a época de maturação dos frutos para possibilitar o escalonamento de colheita na propriedade, a resistência ou não a ferrugem, porte da planta, possibilidade de mecanização (porte alto em lavoura manual não é recomendado) e a resistência à colheita mecanizada (desprendimento do fruto).

plantio de café

Figura 1. Implantação de lavouras de café. (Foto: Diego Baquião).

Época de plantio

2- A época de plantio influencia no desenvolvimento das mudas e na produtividade da primeira safra?

Sim, de acordo com os resultados do estudo feito por Oliveira em 2015, a época de plantio influenciou no crescimento das plantas de café. O estudo comparou 6 épocas (outubro, novembro, dezembro, janeiro, fevereiro e março), e de acordo com os resultados, o autor observou que a partir do mês de outubro, quanto mais tardios foram os plantios, menor foi o crescimento inicial dos cafeeiros no primeiro ano em campo. Isso possivelmente ocorre, pois plantios mais tardios recebem menor quantidade de chuvas, e dessa forma, terão menor tempo para adaptação antes do período de menor disponibilidade hídrica. 

plantio de café

Figura 2. Lavoura do cultivar Catuaí 99 na terceira safra. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

Por isso, recomenda-se que o plantio seja realizado mais cedo, preferencialmente nos meses de outubro e novembro (de acordo com a quantidade de chuvas), para que tenham maior disponibilidade de água para seu crescimento e dessa forma, plantas mais desenvolvidas apresentam maior possibilidade de melhores produtividades na primeira safra.

Plantio em outubro x plantio em fevereiro

plantio de café

Figura 3. Lavoura implantada no mês de outubro e foto tirada em julho do ano seguinte. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

plantio de café

Figura 4. Lavoura implantada no mês de fevereiro e foto tirada em julho do ano seguinte. (Foto: Luiz Paulo Vilela).

Utilização do gel hidrorrententor:

3- O que é o gel hidrorrententor? Para que ele é usado?

São polímeros que são valorizados pela sua capacidade de absorver água, dessa forma podendo suprir as plantas em épocas de escassez. Na agricultura, tem sido mais utilizado os polímeros sintéticos como propenamida (denominados de poliacrilamida ou PAM). Esses polímeros têm a capacidade de absorver de 150 a 400 vezes sua massa seca. 

O polímero hidroretentor ou gel hidroretentor é um condicionador de solo, e pode ser usado para aumentar a capacidade de armazenamento de água no solo, minimizando os problemas associados à disponibilidade irregular ou deficitária de água.

4- O gel hidrorrententor sempre deve ser utilizado no plantio que irá proporcionar maior crescimento das plantas?

Depende das condições. Estudos mostram que plantios mais tardios, tiveram menor percentual de mortalidade quando foi utilizado o gel hidroretentor adicionado a cova de plantio, já para plantios realizados mais cedo, com boa disponibilidade água para as plantas, a utilização deste polímero não acarretou em diferenças significativas.

Por isso, sua utilização em condições de déficit hídrico e/ou plantios tardios é uma boa estratégia, no entanto, em plantios em que se tem boa disponibilidade de água, sua utilização não proporciona diferenças.

** Vale destacar que recomendamos sempre que o plantio seja realizado mais cedo – outubro e novembro (de acordo com a quantidade de chuvas).

Pião torto

5- Em relação ao pião torto, o problema é no viveiro ou no plantio? Temos esse problema em mudas de saquinho e de tubete?

Isso é problema no plantio. Toda boa muda vai ter pião torto, pois o pião/raiz vai desenvolver bem, chegar no fundo e entortar. Na hora do plantio é preciso cortar o fundo do saquinho. Já o tubete não tem esse problema, pois quando a raiz chega na parte inferior ela seca devido a presença de luz.

Figura 5. Muda com pião torto. (Foto: Larissa Cocato).

Áreas que não eram café:

6- Quais são os pontos de atenção na implementação de lavouras de café em áreas que houve cultivo de milho para silagem por diversos anos?

Nessas áreas deve-se atentar para teores de zinco (se estiverem altos podem causar intoxicação na lavoura), compactação do solo e residual de algum herbicida.

7- Quais aspectos dar mais atenção em implantar uma lavoura em uma área que sempre foi pastagem?

Nas questões química, pragas e doenças eu não vejo problema. Se for uma pastagem degradada tem que fazer uma boa correção do solo, fornecer todos os nutrientes necessários e atentar para que não tenha compactação.

Espaçamento 

8- Qual seria o espaçamento correto? 0,5m entre plantas? Sendo colheita manual e mecanizada.

A definição de espaçamento correto é complexa de ser falada, pois existem variáveis que irão definir qual o melhor a ser utilizado para a área. Eu tenho trabalhado com espaçamento entre plantas de 50 a 60 cm, independente se a colheita será manual ou mecanizada. No caso da mecanizada um ponto mais importante é a largura da rua que pode ser entre 3,30 m e 4,0 m de acordo com a região.

Figura 6. Lavoura com espaçamento 3,60 m x 0,60. (Foto: Luiz Paulo Vilela)

Fósforo

9- Qual melhor fonte de P2O5 para se usar na implantação? MAP, SS, DAP etc.

Não tem uma melhor fonte. Deve ser levada em consideração as características de cada uma, como por exemplo teor de P, custo, se possui outros nutrientes como o nitrogênio no MAP, o cálcio e o enxofre no Super Simples, por exemplo. Ainda, existem as fontes de fósforo protegido que devem ser analisadas também com relação a custo e recomendação do fornecedor.

10- Qualquer tipo de fósforo que utilizar vai ter fixação com calcário?

Não. Isso acontece com as fontes de fósforo reativos, que sofreram separação do cálcio em sua composição através da utilização de ácidos. As outras fontes não têm, mas possuem liberação lenta apresentando eficiência baixa.

Chegamento de terra 

11- Chegamento de terra com gradinha pode ocorrer afogamento da muda? Estou com uma lavoura com plantas morrendo, poderia ser essa causa?

Pode. Quando se realiza essa operação é aconselhável ter uma pessoa vindo depois do trator para desafogar essas mudas e se o implemento não estiver bem regulado ainda pode causar o tombamento ou quebra dessas mudas e ferimentos. Um ponto importante também é ter umidade no solo para não formar torrões que também podem atrapalhar o desenvolvimento das mudas.

Para este e outros assuntos, siga-nos no Instagram! Lá, postamos eventos gratuitos, dicas e muito mais. Clique AQUI

Comentar