Rehagro Blog
muda de cafe no tubete

Mudas de café em tubetes: como produzir

Já sabe como produzir mudas de café em tubetes? Os tubetes são recipientes de formato cônico, fabricados com polietileno rígido, e apresentam ranhuras internas que direcionam as raízes para baixo, evitando seu enovelamento. Ele possui um orifício na sua parte inferior, para drenagem da água, e, além disso, evitam que as raízes de enrolem no fundo.

Mudas de café produzidas por tubetes no estádio orelha de onça.
Fazenda Samambaia (Santo Antônio do Amparo MG).
Foto: Larissa Cocato

Tamanho do tubete

O tamanho do tubete a ser utilizado é decisão importante de ser tomada, visto que existem tubetes de 50 ml e 120 ml, no entanto diversos estudos comparando esses tubetes mostram que os tubetes com volume de 120 ml apresentam melhores resultados (MELO, 1999). Como observado por Vallone (2006), no campo, 20 meses após o transplante, os cafeeiros provenientes de tubetes de 120 ml foram superiores aos cafeeiros provenientes de mudas produzidas por tubetes de 50 ml.

Como é feita a produção de mudas em tubete

Para produção de mudas de café em tubetes as sementes podem ser pré-germinadas em caixas de areia até a fase esporinha. Para isso, as sementes são colocadas em um canteiro com areia, sobre a areia é colocada palhada de braquiária seca, e essa braquiária é irrigada, para manutenção da umidade. Sobre palhada é colocada lona, essa lona é retirada a cada 7 dias para realização da irrigação novamente.

Canteiro de areia para pré-germinação de sementes de café (de um lado apenas com areia e do outro já com a lona). Fazenda Samambaia (Santo Antônio do Amparo – MG)
Foto: Larissa Cocato

Assim que as sementes estiverem na fase de esporinha elas já podem ser retiradas das caixas de areia e semeadas nos tubetes. Para retirar as sementes do canteiro de areia pode-se utilizar uma peneira coletando uma quantidade de areia com sementes misturadas e mergulhar a peneira em uma caixa de água, ficando a areia na caixa de água, e as sementes sobre as peneiras. Dessa forma, as sementes já estão prontas para serem semeadas.

Quando as sementes são pré-germinadas, realiza-se o semeio de apenas uma semente por tubete, dessa forma, dispensando a prática de raleio, que é comumente realizada na produção de mudas por saquinho de polietileno, visto que, são colocadas duas sementes por saquinho, e posteriormente, devem ser retiradas uma das plantas, a menos vigorosa.

Semente de café no estádio esporinha já pronto para ser semeado em tubetes. Fazenda Samambaia (Santo Antônio do Amparo – MG).
Foto: Larissa Cocato

Semeio de mudas de café em tubetes

Outra alternativa, é semear duas sementes por tubetes, como é feito no semeio do saquinho convencional, no entanto, quando realizado dessa forma, é necessário que se realize a prática do raleio posteriormente, retirando uma das plantas.

Para o semeio, os tubetes (120 ml) devem ser preenchidos com substrato misturado com adubo de liberação controlada. Após preenchidos os tubetes com substratos, molha-se o substrato e faz uma marca no substrato com chucho, para se realizar o semeio das sementes. Após o semeio, preenche o tubete com substrato novamente.

Tubetes com substrato já marcados com chucho para semeio das sementes.
Fazenda Samambaia (Santo Antônio do Amparo – MG)
Foto: Larissa Cocato

Pelo fato dos substratos serem mais friáveis que o solo utilizado na produção de mudas por saquinho de polietileno convencionais, em que se utiliza uma mistura de solo e material orgânico (por exemplo esterco), há uma maior facilidade para o crescimento do sistema radicular das mudas produzidas no substrato.

Após o semeio é colocado palhada de braquiária sobre os tubetes na bancada, essa palhada permanece até a fase de palito de fósforo, a fim de que não haja problemas na fase de joelho. Após o estádio de palito de fósforo retira-se a palhada das bancadas.

muda de café em tubete
Estágio palito de fósforo, fase essa que a palhada seca de braquiária já pode ser retirada sobre as bancadas. Fazenda Samambaia (Santo Antônio do Amparo – MG)
Foto: Larissa Cocato

A irrigação é realizada duas vezes por dia, uma no período da manhã e outra no período da tarde, durante cerca de 20 a 30 minutos cada uma delas, até a formação do primeiro par de folhas. Até essa fase é importante que não falte água para essas mudas, uma forma prática de avaliar se o substrato está bem molhado é pegar um tubete e apertá-lo bem, se após isso soltar água, é porque ele está bem molhado, no entanto, se ao apertar não pingar nenhuma gota de água, possivelmente o substrato não está tão úmido.

Tempo de produção das mudas

As mudas produzidas por tubetes, quando se realiza a pré-germinação em areia ficam prontas para ir para o campo antes que as mudas produzidas por saquinho de polietileno, demorando menos de 180 dias para estarem prontas com 4 pares de folhas, enquanto que as mudas produzidas por saquinho demoram cerca de 210 dias.

Plantio de mudas de café em tubetes

O plantio com tubete apresenta um maior rendimento devido ao seu tamanho reduzido, e a facilidade de manuseio. Além disso, para o plantio de mudas por tubetes não é necessário a realização da prática de corte do fundo do saquinho, que é comumente feito nas mudas produzidas por saquinho, isso porque os tubetes apresentam uma abertura na extremidade inferior que não permite que as raízes se enrolem. Esse plantio pode ser realizado manualmente, com matracas ou com plantadoras. Um ponto importante a ser destacado, é a época de plantio para a utilização desse tipo de muda, sendo recomendado seu plantio principalmente nos meses de outubro e novembro, para que a muda permaneça por mais tempo no período das chuvas e dessa forma, proporcione melhores condições para sua adaptação do campo.

Após o plantio das mudas, os tubetes e toda a estrutura do viveiro podem ser reutilizados nos anos subsequentes, dessa forma, diluindo os custos do investimento inicial.

Quer saber sobre outras fases do processo? Leia este artigo sobre implantação de lavoura de café?.

Referências:

MELO, B. de, Estudos sobre a produção e mudas de cafeeiro (Coffea arábica L.) em tubetes. 119 f. 1999. Tese (Doutorado) Universidade Federal de Lavras, Lavras.

VALLONE, H. S. Recipientes e substratos na produção de mudas e no desenvolvimento inicial de cafeeiros (Coffea arabica L.). 89 p. 2006. Tese (Doutorado em Agronomia. Fitotecnia) – Universidade Federal de Lavras, Lavras. 

webinar-leite

Comentar