Rehagro Blog

Como escolher a cultivar de soja

A cultivar de soja pode ser classificada tanto pelo hábito de crescimento quanto pelo requerimento em luz (fotoperíodo). O conhecimento sobre estes dois aspectos são de extrema importância no sistema de produção, isso porque só assim será possível fazer o correto planejamento das culturas em rotação que serão implantadas na lavoura, bem como fazer o manejo adequado do cultivo.

A soja é classificada como planta de dias curtos, ou seja, depende do comprimento do dia, mais precisamente, do acúmulo de horas no escuro para dar início ao desenvolvimento floral e reproduzir. No entanto, cada região apresenta uma condição específica do número de horas de luz, influenciada pela latitude.

O fotoperíodo é variável para cada cultivar de soja, sendo assim, a fim de orientar os produtores quanto a escolha correta de cultivares de soja para cada região específica, desenvolveu-se a classificação dos grupos de maturação.

Abaixo estão descritos os grupos de maturação para cada latitude e região, fique atento ao grupo ideal para suas condições, pois isso auxiliará a ter bons rendimentos de grãos.

 

Cultivar de Soja: Mapa grupos de maturação para cada latitude e região
Fonte: Alliprandini et al., (2009)

Latitudes maiores, mais ao Sul, tem a característica de apresentar dias mais longos, ou seja, horas de luz maiores que horas de escuro, enquanto que latitudes menores, mais ao Norte, o comprimento do dia tende a ser igual ao comprimento da noite. Vale ressaltar que a latitude pode influenciar no ciclo de cada cultivar e por isso, dentro de cada faixa de maturação existem cultivares adaptadas e que possuem ciclo superprecoce, precoce, semiprecoce, médio, semitardio e tardio, logo, a escolha e o posicionamento de cada uma delas vão depender dos seus objetivos.

Após conhecer a influência do fotoperíodo no desenvolvimento da soja, é preciso conhecer o hábito de crescimento das cultivares, pois ajudará no manejo da área.

Cultivares determinadas

Neste tipo de hábito, as plantas atingem 90% de sua altura até o período de florescimento. Após este estágio elas praticamente cessam o seu crescimento e não mais ramificam, ou seja, a fase vegetativa é distinta da fase reprodutiva.

Características marcante das cultivares determinadas: o florescimento ocorre praticamente de forma simultânea em toda a extensão da planta e contam com a presença de um rácemo longo, com muitas vagens no nó terminal. Além disso, as folhas do topo das plantas são praticamente iguais em tamanho em relação às demais.

Florescimento Soja
Fonte: /www.agroprecision.com.br

Crescimento indeterminado

Neste tipo de hábito, as plantas possuem a fase vegetativa simultânea à fase reprodutiva, ou seja, até o início do florescimento as plantas apresentam cerca de metade de seu crescimento potencial, assim, quando entram em estádio reprodutivo, continuam a crescer, podendo até dobrar a sua altura.

Características marcantes das cultivares indeterminadas: Diferentemente das cultivares determinadas, o florescimento destas ocorre de forma escalonada, no sentido de baixo para cima, podendo ter vagens desenvolvidas na base da planta e flores no ápice. Além disso, mesmo após estas plantas florescerem, formarem vagens e grãos, elas continuam crescendo e emitindo novos ramos. Outro diferencial é que as folhas do topo destas plantas são em geral menores que as demais, o que serve também para distingui-las.

Agora que você já conhece algumas características importantes sobre o hábito de crescimento da soja, reunimos aqui alguns aspectos que devem ser avaliados e que podem ajudá-lo na escolha do cultivar a ser utilizada e no manejo da sua área.

Atenção com o Veranico

Em caso de se escolher trabalhar com uma cultivar de soja determinada, deve-se atentar à possibilidade de períodos longos sem chuva (veranico). Principalmente se a planta estiver em estádio reprodutivo. Isso porque, o déficit hídrico poderá provocar queda de botões florais, flores e abortamento de vagens, assim como para as demais culturas, entretanto, como estas cultivares apresentam a característica de cessar o seu crescimento e produção de ramos ao florescer, isso fará com que ela tenha grande redução em potencial produtivo. Enquanto que em cultivares de hábito indeterminado o reflexo de um período de veranico no florescimento seria menos acentuado, isso porque a planta continua emitindo novos ramos e flores mesmo após entrar no estádio reprodutivo e assim, seria possível “compensar” a perda de estruturas reprodutivas devido ao estresse hídrico conseguindo, portanto, manter um bom potencial produtivo.

Cuidado com o Mofo Branco

No entanto, em áreas de ocorrência de mofo branco, causada pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum, o cultivo de soja de crescimento indeterminado faz com que o período de alerta do produtor em relação à infecção aumente. Isso porque o fungo só consegue penetrar e infectar a planta através das estruturas reprodutivas (flores), e por estas cultivares terem um período maior de florescimento, a lavoura se torna, por um período maior, suscetível à doença em relação a cultivares de crescimento determinado. Além disso, por estas cultivares indeterminadas crescerem e ramificarem mais, o controle de doenças pode ser mais desafiador, pois o acesso ao baixeiro da planta e/ou no solo serão dificultados por sua própria arquitetura.

Referências

MUNDSTOCK, C. M.; THOMAS, A. L. Soja: Fatores que afetam o crescimento e o rendimento de grãos, 2005.

EMBRAPA – Agência Embrapa de Informação Tecnológica. Tipos de crescimento de soja.

MEOTTI, G. V.; BENIN, G.; SILVA, R. R., BECHE, E.; MUNARO, L. B. Épocas de semeadura e desempenho agronômico de cultivares de soja. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 47, n. 1, p. 14-21, 2012.

Comentar