Rehagro Blog

Identificação de doenças em milho: pinta branca ou holcus spot?

Caminhando entre as parcelas de milho em um evento técnico há alguns dias me deparei com alguns sintomas que geraram confusão de identificação entre mim e outros colegas. Qualquer um que conheça a cultura o milho sabe identificar com facilidade os sintomas das doenças mais comuns. É justamente essa facilidade que gera confusão quando doenças secundárias compartilham alguma similaridagerade com as características daquelas mais rotuladas.

O caso em questão envolvia as doenças das fotos abaixo:

doenças em milho

Talvez sintomas mais avançados como esses que aparecem nas fotos não gerem tanta confusão quanto àqueles do início da doença, no aparecimento das primeiras manchas. De toda forma, você é capaz de diferenciar com segurança sintomas de pinta (mancha) branca e holcus spot?

Se você quiser identificar de maneira eficiente os sintomas de alguma doença a nível de lavoura deve ficar atento a três pontos:

  1. Conhecer os sintomas e as principais características (o que é óbvio)
  2. Saber as condições (ambientais) que o patógeno necessita para se desenvolver
  3. Ter uma perspectiva sobre como os sintomas evoluem a médio prazo (o que é ignorado pela maioria)

Em se tratando de pinta branca e holcus spot a ideia geral sobre os sintomas é: pequenas manchas circulares de coloração branco-palha. Apenas com essas informações você não conseguirá diferenciá-las.

A pinta branca é provocada por uma associação entre os patógenos Phaeosphaeria sp. e Pantoea sp. (um fungo e uma bactéria) que necessitam de temperatura branda para o estabelecimento da doença, por isso é mais comum em lavouras acima de 700 m de altitude. Além disso o aparecimento da doença é mais frequente próximo ao florescimento, com forte evolução na fase reprodutiva da lavoura. Dias nublados e alta umidade relativa do ar são favoráveis ao aumento da sua severidade.

Holcus spot (nome originalmente usado pelos produtores americanos) é uma doença de ocorrência recente no Brasil. Causada pela bactéria Pseudomonas sp., pode aparecer em áreas de maior e menor altitude (já a encontrei em áreas a 500 m). É comum observar o aparecimento dos primeiros sintomas no início da fase vegetativa da cultura do milho, mesmo em condições de tempo ensolarado. Não existe referência de perdas expressivas por essa doença (pelo menos por enquanto).

Imagine que você esteja caminhando em uma lavoura de milho cerca de um mês após o plantio e encontre uma mancha circular de coloração clara, qual doença você supõe ser? E se essa for uma lavoura de segunda safra na região do vale do Araguaia no MT?

Os sintomas iniciais dessas doenças possuem certa similaridade, a coloração típica evolui a partir de uma lesão “encharcada”. No entanto, se você acompanhar em uma perspectiva de médio prazo é possível notar algumas diferenças na sua evolução.

No caso de pinta branca a lesão encharcada se torna totalmente preenchida pela coloração branco-palha, e uma vez que ela se forma não há crescimento da lesão. Também não há nenhum alo ou borda muito evidente na lesão.

doenças em milho

Com holcus spot é possível perceber no centro da lesão encharcada um ponto claro, que cresce até formar a lesão circular. Mesmo nas lesões já formadas é possível ver um alo de coloração mais clara, que sinaliza seu crescimento. Com o tempo a lesão cresce em todo o limite dessa área mais clara. Nas lesões mais velhas é possível notar um bordo amarelo-castanho.

O sintoma típico (lesão circular branco-palha) também pode ser confundido com a deriva do herbicida dessecante paraquat. Nesse caso você não observará nenhum tipo de bordo ou alo na lesão, e tomando uma perspectiva sobre a evolução do sintoma não irá observar aumento no número de lesões (elas se formam apenas por ocasião da deriva). Falando sobre evolução dos sintomas, no caso de pinta branca a severidade da doença aumenta de maneira bem expressiva, chegando a “tomar conta” da maior parte das folhas do terço médio e superior. Uma severidade dessa dificilmente irá acontecer no caso de holcus spot.

A identificação de doenças pode ser simples em muitos casos, em outros exigirá uma leitura mais complexa. Um olhar sobre o todo (atento aos três pontos já citados) sempre garantirá um maior nível de assertividade. A essa altura talvez você já saiba qual das duas fotos (início do artigo) caracteriza pinta branca e holcus spot.

Por último compartilho com o colega um sintoma bastante peculiar que diagnostiquei ainda no início do desenvolvimento de algumas lavouras de segunda safra neste ano (2020). Considerando o que já discutimos considero a hipótese de ser holcus spot, mesmo assim é algo bem peculiar e inusitado (quem sabe com certeza o que pode ser?).

Leia mais artigos de Geraldo Gontijo no blog Agri por onde andei

Comentar