Rehagro Blog

Os benefícios da matéria orgânica vai além do fornecimento de nutrientes!

A matéria orgânica (MO) é formada de organismos, resíduos vegetais e resíduos animais em decomposição. Ela é capaz de alterar as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo, dessa forma, podendo interferir no crescimento e desenvolvimento das plantas.

matéria orgânica

Figura 1. Composto orgânico e casca de café. (Foto: Diego Baquião).

Matéria orgânica x fornecimento e disponibilidade de nutrientes

A matéria orgânica quando mineralizada pode atuar no fornecimento de nutrientes essenciais para o desenvolvimento das plantas, como nitrogênio (N), fósforo (P), potássio (K), outros macronutrientes e também os micronutrientes. No entanto, os benefícios proporcionados pela matéria orgânica vão muito além do fornecimento de nutrientes, ela pode atuar também na disponibilidade de fósforo, visto que o P é um nutriente que apresenta grande fixação com o solo, e por isso não fica disponível para absorção pelas plantas. Nesse sentido, os ácidos orgânicos liberados a partir da decomposição da matéria orgânica atuam competindo com os sítios de adsorção de P, dessa forma, deixando o P mais disponível para a adsorção pelas plantas. 

Fontes de matéria orgânica x nutrientes e relação C/N 

Diversas são as fontes que podem ser utilizadas no cafeeiro, dentre elas: o esterco de curral, esterco de galinha, palha de café em coco, torta de mamona, entre outras. Abaixo temos o teor dos nutrientes N, P e K de algumas fontes (tabela 1):

Tabela.1 Teores médios (%) de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K): 

matéria orgânica

Fonte: Adaptado do Cultura de café no Brasil – Manual de Recomendações (2010) e arquivo Rehagro.

Além das fontes citadas acima, a palhada da braquiária e resíduos vegetais de cafés podados, também podem colocados em cobertura na projeção da saia do cafeeiro, resultado em diversos benefícios, além da proteção do solo. No entanto, é importante destacar, que os materiais possuem diferentes relações C/N (carbono/nitrogênio), desta forma, quanto maior essa relação,  menor a taxa de decomposição , isso porque os microrganismos não irão encontrar nitrogênio suficiente para síntese de proteínas, e por isso terão seu desenvolvimento limitado, diferentemente do que ocorre em condições de baixa relação C/N. 

A braquiária e resíduos de poda, por exemplo, apresentam baixo teor de N resultando numa alta relação C/N, por isso sua decomposição é mais lenta, quando comparada ao esterco, que possui uma menor relação C/N acarretando em uma decomposição mais rápida. Portanto, é importante saber qual a relação C/N do material fornecido (tabela.2), a fim de compreender a velocidade da decomposição desse material.

Tabela2. Relação C/N de materiais:

matéria orgânica

Adaptado: http://www.esalq.usp.br/cprural/upimg/evento/arq/22.pdf e Souza et al., 1999.

Matéria orgânica x propriedades biológicas do solo

Quando nos referimos as propriedades biológicas do solo, a matéria orgânica favorece a atividade biológica do solo, que consiste principalmente de microorganismos que realizam diversas funções essenciais para o funcionamento do solo.

Matéria orgânica x propriedades físicas do solo

A estrutura física do solo também é beneficiada, pois a utilização de matéria orgânica proporciona maior retenção de água no solo, reduz o impacto da gota da chuva no solo, reduz os riscos de erosão, dentre outros.

Matéria orgânica x CTC do solo

Apesar dos vários benefícios já citados quando se utiliza a matéria orgânica, destaca-se o aumento da CTC do solo, sendo este, um dos principais fatores da utilização deste condicionador de solo.

Essa grande importância ocorre pois nossos solos brasileiros são ricos em argilas oxídicas (óxidos de Fe e Al) e argilas do tipo 1:1 (Caulinita), apresentando estas argilas, baixa capacidade de gerar cargas no solo, dessa forma, acarretando em baixa CTC, podendo ser observado em média valores de CTC a pH 7,0 de 4 cmolc/dm3 para as argilas oxídicas e de 8 cmolc/dm3 para as argilas do tipo 1:1. Nesse cenário, os colóides orgânicos (matéria orgânica) se destacam no quesito de formar cargas, podendo ser formados em torno de 200 cmolc/dm3.

Portanto, devido a essa capacidade da matéria orgânica em gerar cargas, aumentando assim a CTC dos nossos solos, sua utilização torna-se extremamente vantajosa e desejável, a fim de melhorar as condições químicas do solo, proporcionando maior retenção de nutrientes no solo para as plantas, e a partir disso, com melhores condições no solo, podendo acarretar em maior crescimento e desenvolvimento das plantas. 

matéria orgânica

Figura 2. Aplicação de composto no sulco para implantação de lavouras feito com palha de café e esterco de curral (Foto: Diego Baquião).

Considerações 

Portanto, a utilização de matéria orgânica na cultura do café vai muito além apenas do fornecimento de nutrientes. Ela atua na melhoria das condições físicas, químicas e biológicas, destacando o aumento da CTC do solo. Este fator, inclusive, é muito desejável para a construção da fertilidade. 

Referências:

  • Casa do produtor rural – ESALQ/USP http://www.esalq.usp.br/cprural/upimg/evento/arq/22.pdf
  • MATIELLO, J. B., SANTINATO, R., GARCIA, A. W. R., ALMEIDA, S. R., & FERNANDES, Cultura de café no Brasil: novo manual de recomendações. Ministério da Agricultura, da Pecuária e do Abastecimento, Brasília, DF (Brasil). 2010.
  • Souza, L. S., Velini, E. D., Maimoni-Rodella, R, & Martins, D. (1999). Teores de macro e micronutrientes e a relação C/N de várias espécies de plantas daninhas. Planta Daninha, 163-167.

Para saber mais sobre composto orgânico, clique AQUI!

Comentar