Rehagro Blog

Principais pontos da colheita mecanizada

Quando pensamos em sistemas de produção em grãos, já pensamos nos dois principais: convencional e plantio direto. Independente do sistema que você optar em sua fazenda, uma coisa é certa: você estará visando a colheita.

Entender os pontos da fase em que nos mostra o real resultado de nossos esforços na lavoura, é de suma importância. Uma colheita de grãos mal feita, inclusive, acarretará em mais perdas do que a aceitável e isso vai refletir no lucro final do produtor, que pode acabar sendo abaixo do esperado.

O papel da colheita mecanizada

À medida que a tecnologia avança, maior é a intensidade de produção do setor agrário, com no mínimo 2 safras e em alguns casos até 3 safras por ano.

Como isso ocorre na mesma área, há ainda a rapidez na comercialização e tudo isso se torna possível com a colheita mecanizada, é o que aponta Alessandro Alvarenga, que é consultor técnico e coordenador em agricultura de precisão do Rehagro.

Ele exemplifica que, no caso do milho, ocorre esses dois tipos de colheita:

No milho, quando ele atinge a maturação, o colmo seca demais e ocorre queda de algumas espigas, pelo vento e demais fatores. A colhedora não tem a capacidade de colher esses, sendo necessária a colheita manual.

Apesar da colheita mecanizada ser vantajosa, por apresentar mais rapidez, ela também tem seus pontos negativos e um deles é a perda. Confira mais detalhes nesse vídeo do Alessandro com menos de 4 minutos:

É possível ter um bom rendimento em sua área, desde que você conduza de forma correta, precisa e com as técnicas adequadas.

Tecnologia além da colheita

Como dito mais acima, a colheita é a fase pela qual o produtor mais espera, mas ela não é a única. Para uma lavoura ser produtiva, é preciso um manejo adequado antes mesmo do plantio, iniciando pelo preparo do solo.

As fases são muitas até a comercialização e captação de lucro pelo produtor, mas com os avanços tecnológicos e o mercado demandando cada vez mais volume produtivo, os cerealistas precisam estar por dentro das novas tecnologias que tornarão isso possível.

Não precisa necessariamente ter máquinas de última geração, mas o conhecimento atualizado sim. Já existem tratores, colhedoras e sensores usados há anos, porém, nem sempre de forma correta e em seu máximo potencial.

Dica extra!

Pensando nisso, criamos o curso online Agricultura de Precisão na Produção de Grãos. Ele vai te ensinar sobre sensoriamento remoto, sistema de tráfego de máquinas, VANTS, máquinas, operações, mapeamentos e muito mais.

Se você almeja uma produção de alto volume, alta qualidade, em menos tempo e com um gerenciamento mais assertivo, clique e conheça mais sobre esse curso.

Curso Agricultura de precisão

Comentar