Rehagro Blog

Cafés verdes possuem mercado – Saiba como aproveitar

Todo cafeicultor que busca maior valorização da saca, foca os esforços no aumento produtivo e na qualidade deste produto.

Quanto maior a qualidade dos grãos de café, maiores são as chances de alta classificação da bebida, e claro, isso reflete no lucro!

A hora certa de colher é quando os grãos estão no ponto cereja de maturação. Ainda assim, alguns grãos verdes podem ser selecionados, o que afeta negativamente a qualidade da bebida e perde em rendimento.

Então, como conseguir preço bom, mesmo com o café verde?

Se o processamento desse café, principalmente no descascamento do grão, foi eficiente, mesmo verde possui uma qualidade boa, é o que aponta Leandro Paiva, especialista e professor de café.

Ele salienta que há diferenças entre os cafés verdes, muito aquosos e que originariam o grão preto, daqueles que estão formados, porém não terminaram a maturação e por isso estão verdes.

Nesse segundo tipo citado, ainda que tenha baixa classificação, existe mercado para ele. É possível comercializá-lo bem, quando o processamento é bem feito.

No vídeo abaixo você poderá entender melhor sobre esse processo:

Leandro pontua que a forma da secagem é o que fará toda a diferença.

Quando analisamos as diversas etapas até a comercialização desse café, de fato, a umidade ocupa boa parte.

Na colheita, além de observar a maturação, a umidade também ajuda na diferenciação, então é justificado ter etapas subsequentes sobre secagem.

Como esse café verde natural não atingiu sua maturação a tempo e, consequentemente, está com umidade inadequada, somos nós que devemos auxiliar nesse processo para garantir sua qualidade.

Esse manejo é importante porque esse é um café que tem muita umidade e que não tem as estruturas muito bem feitas (…). Então, são cafés que possuem comportamentos diferentes durante a secagem se comparado aos cafés maduros.

Uma das alternativas de manejo que ele propõe é que na secagem em terreiro, a camada seja mais fina e que o revolvimento seja mais intenso nos primeiros dias.

Esse manejo é um dos diversos que o cafeicultor deve proceder de colheita e na pós-colheita desse café, devendo se adaptar às realidades enfrentadas em sua fazenda.

Cada etapa dessas fases, por mais simples ou complexa que seja, vai afetar na qualidade final da bebida e isso vai interferir na lucratividade de toda a safra.

Assim, surgiu a necessidade de um curso de café específico dessas fases, para que o cafeicultor consiga manejar e tomar decisões mais assertivas, focando na qualidade final do produto.

Por isso, o Rehagro, que é líder em cursos agrícolas, criou a capacitação online em Colheita e Pós-colheita do Café, que além de ensinar como aplicar de forma prática os processos de maturação do grão, também torna o aluno capaz de planejar toda a colheita, inclusive os cuidados para minimizar danos por colhedoras.

O foco é no aumento da qualidade do café, então também traz o domínio do monitoramento com cafés especiais e mostra como avaliar essa qualidade.

São conteúdos atuais e totalmente aplicados à realidade do campo, com professores que prestam consultorias em fazendas e entendem, na prática, como torná-las altamente produtivas.

Caso queira aprimorar seus conhecimentos, entendendo sobre as etapas essenciais da cafeicultura, colocando em prática onde você atua, então conheça essa capacitação:

Muito sucesso em suas lavouras!

Comentar