Rehagro Blog
sucedaneo vacas

Dicas para correta utilização do sucedâneo no aleitamento de bezerras

Fornecer leite de descarte ou sucedâneo lácteo para bezerras, qual a melhor opção? Essa escolha é muitas vezes norteada na “redução de custos”. Entretanto, é preciso enxergar a criação de bezerras como um investimento e não somente como custo, pois serão as futuras vacas de leite.

Claro, não se deve ignorar a parte econômica, e sim fazer sua análise vinculada ao desempenho animal, ou seja, a opção deve ser baseada em análise de melhor custo-benefício. Nesse sentido, além da redução de custos, outras vantagens podem ser ressaltadas quanto ao uso de sucedâneos. Como desvincular o horário da ordenha do trato dos bezerros e evitar a transmissão vertical (via leite) de doenças da vaca para a bezerra.

A sua correta utilização será fundamental para ter oportunidade de desfrutar dos benefícios citados. Para isso é preciso atenção primeiramente na decisão da sua inclusão ou não na dieta. Por fim, caso a melhor opção seja sua utilização, será necessário foco em alguns pontos para compra de um produto que proporcione também boas condições de desenvolvimento as bezerras.

Pontos a serem avaliados para tomada de decisão entre sucedâneo ou leite descarte:

  • Composição do sucedâneo x Composição do leite de descarte
  • Custo por litro de leite preparado x Custo de leite vendido para indústria
  • Disponibilidade de leite descarte

Dicas para correta escolha do sucedâneo a ser utilizado:

  • Composição deve conter 10-15% de gordura, 18-22% de proteína e fibra menor que 0,15%.
  • Maior parte da proteína deve ser originada de derivados (ex: proteínas do leite desnatado, proteínas do soro do leite, concentrado proteico de soro, etc).
  • Lactose deve ser a principal fonte de energia. A quantidade de substitutos não deve ser maior que 8 a 10% na MS. Promove maior crescimento de tecidos corporais que gordura.
  • Se o concentrado utilizado na fazenda tiver 18% de PB o sucedâneo deve ter 21 a 23%PB e quando o concentrado tiver 16% de PBo sucedâneo deve ter de 22,6 a 24,8% de PB.
  • Utilizar diluição recomendada pelo fabricante, geralmente, é de 12,5% de sólidos por litro.
  • Garantir boa homogeneidade da solução até fornecimento.