Rehagro Blog

Identificação do estádio fenológico do trigo: ciclo de desenvolvimento

*Para mais conteúdos sobre estádio fenológico do trigo e outros assuntos da área de grãos, clique AQUI!

O ciclo de desenvolvimento do trigo pode ser dividido em três fases: vegetativa, reprodutiva e enchimento de grãos. A escala mais recomendada para a descrição dos estádios fenológicos de desenvolvimento do trigo é a de Zadoks (Figura 1), por considerar conjuntamente as fases vegetativas e reprodutivas.

A escala de Zadoks é constituída por dois dígitos, sendo que o primeiro corresponde ao estádio principal de desenvolvimento, iniciando com a fase de germinação (estádio 0) e finalizando com a fase de maturidade fisiológica dos grãos (estádio 9), e o segundo formado pela subdivisão do estádio principal.

Durante o ciclo de cultivo do trigo, ocorrem duas mudanças na morfologia externa das plantas, visíveis à olho humano (crescimento + desenvolvimento); como na atividade tecidual (desenvolvimento), nem sempre perceptível. A descrição dos diferentes estados externos e internos através dos quais a colheita de trigo pode ser feita através do uso de diferentes escalas, permitindo uma referência precisa dos diferentes estágios ou estados de desenvolvimento pelo qual a colheita passa.

A escala de Zadoks é a mais utilizada no cultivo de trigo e apenas descreve estados morfológicos externos de cultivo, que envolve algum desenvolvimento e outros processos de crescimento. Esses estados devem ter levados em consideração ao analisar os estados e processos de desenvolvimento e os fatores que os regulam e modificam. A escala de Zadoks possui 10 fases numeradas de 0 a 9 que descrevem o cultivo.

Figura 1. Estádio fenológico do trigo e componentes de produção.

estádio fenológico do trigo

Tabela 1. Escala decimal de desenvolvimento do trigo segundo Zadoks et al. (1974).

estádio fenológico do trigo

estádio fenológico do trigo

A escala de Zadoks nos permite, por meio de uma apreciação da morfologia exterior da cultura, tenha uma ideia do estado de desenvolvimento que acontece. Essa escala é inestimável como uma ferramenta para unificar critérios e falar todo o mesmo idioma ao tomar uma decisão agronômica; Ex .: aplicação de fertilizantes, herbicidas, inseticidas, tratamento com fungicidas. 

Para aplicar esta ferramenta corretamente no nível do lote amostragem representativa deve ser realizada. Devem ser observadas plantas individuais e, a partir disso, será considerado que a colheita atingiu um certo estado quando o mesmo se manifestou em 50% das plantas observadas.

Referências Bibliográficas

  • BORÉM, A. SCHEEREN, P. L. Trigo: do plantio à colheita. 260 p. Viçosa, MG: Ed. UFV, 2015.
  • FAO Escala Zadoks. 2016.

Comentar