Rehagro Blog
aplicação de produtos fitossanitários

Como melhorar a aplicação de produtos fitossanitários

Como melhorar a aplicação de produtos fitossanitários
Gostou desse artigo?

Saiba como alguns fatores causadores da deriva, responsáveis por desviar os produtos do seu o alvo biológico (inseto, ácaro, erva daninha (erva), fungos ou bactérias, dentre outras), podem causar a má distribuição dos produtos fitossanitários. Destacamos abaixo, algumas maneiras de reduzir seus efeitos.

Altura da barra de pulverização do alvo

A velocidade do vento é normalmente maior quanto maior for a altura em relação ao solo. Dessa forma, quanto mais próximo do solo estiverem os bicos do seu alvo, menor probabilidade de ocorrer deriva. Porém, abaixando-se a barra sem fazer ajustes nos espaçamentos dos bicos poderemos produzir uma faixa de pulverização irregular com faixas sem tratamento, principalmente se forem utilizadas pontas de jato leque. Este problema pode ser reduzido usando-se uma ponta de maior ângulo (110º). Dessa forma, abaixando-se a barra deve-se observar se o leque está sendo formado. Para bicos comuns recomenda-se que a altura da barra deve ser igual ao espaçamento entre bicos. Assim, se os bicos estiverem espaçados a 50 cm, essa deve ser a altura da barra em relação ao alvo. A utilização de bicos especiais anti-deriva permite a redução da altura de trabalho e, consequentemente, a redução da probabilidade de deriva.

Pressão de pulverização

A pressão de pulverização exercida sobre o bico hidráulico fornece energia para quebrar o fluxo do líquido em gotas, este é um fator fundamental para regular tamanho de gota pulverizada. Em geral, maiores pressões produzem gotas menores. Um estudo desenvolvido na Universidade de Ohio demonstrou que o aumento da pressão de 20 para 40 psi dobrou a quantidade de gotas menores que 100 micrômetros, ou seja, gotas sujeitas à deriva (Ozkan, 2003). Esse exemplo pode ser visualizado na Figura 1. Conclui-se que reduzindo a pressão, a deriva é reduzida, uma vez que gotas maiores serão formadas. No entanto, se um bico é operado abaixo da pressão recomendada, a cobertura efetiva será afetada, resultando numa sobreposição inadequada e uma má distribuição ao longo da barra. A maioria dos bicos opera adequadamente numa pressão de trabalho na faixa de 30 a 50 psi (2 a 3,5 bar). Deve-se trabalhar com a pressão indicada pelas empresas fabricantes.

Orientação do bico

A orientação do bico não é tão crítica para aplicações no solo (barra), comparada às aplicações aéreas. No entanto, para realizar uma boa aplicação, os bicos devem ser posicionados com um ângulo de cerca de 5 a 10% em relação à barra de aplicação.

Evaporação das gotas

Como carregadores de água, as gotas se tornam menores à medida que caem, por causa da evaporação. Para aplicações com pulverizadores de barra, gotas iguais ou menores que 50 micras vão evaporar completamente antes de alcançar o objetivo, permitindo que o produto puro se disperse. Gotas maiores que 200 micras terão pouca redução em tamanho antes de alcançar o alvo. Evaporação das gotas entre 50 e 200 micras é significativamente afetada pela temperatura, umidade e outras condições do tempo. Algumas formulações de defensivos são mais voláteis que outros.

Velocidade e direção do vento

Fatores como o tamanho da gota e sua velocidade descendente, turbulência de ar e altura da barra afetam a distância que uma gota percorre antes de se depositar no alvo. Porém, velocidade do vento normalmente é o fator mais crítico de todas a condições meteorológicas que afetam a deriva. Quanto maior a velocidade de vento, maior distância para fora do alvo que uma gota de um determinado tamanho será levada. Quanto maior a gota, menos afetada pelo vento será e mais rápido cairá. Porém, ventos altos podem desviar gotas maiores para fora do alvo. A direção do vento é tão importante quanto à velocidade na redução do dano causado pela deriva. A presença de culturas sensíveis próximas ao local de pulverização, particularmente na direção do vento é um dos principais fatores a serem avaliados antes de iniciar as pulverizações. No entanto, é freqüentemente negligenciado. Verifique a direção do vento. Havendo culturas sensíveis próximas, deixe uma faixa de segurança de pelo menos 50 m. Pulverize mais tarde quando as condições melhorarem. Caso a velocidade do vento seja excessiva, pare a pulverização.

Umidade e temperatura

Umidade relativa e temperatura atuam juntas afetando a deriva, provocando a evaporação da água e diminuindo o tamanho das gotas, quando a umidade é baixa e a temperatura é elevada. A temperatura influencia a deriva de outras maneiras, além de seu efeito na perda por evaporação das gotas. A volatilidade do produto aumenta com o acréscimo da temperatura. Evite trabalhar em horários de alta temperatura e baixa umidade, trabalhando nas horas mais frescas do dia – início da manhã e fim de tarde. A umidade relativa é normalmente mais alta durante estes períodos frescos.

Pontas de deriva reduzida

Os principais fabricantes de bicos de pulverização recentemente introduziram no mercado as pontas de pulverização de baixa deriva. Estas pontas são projetadas para criar gotas médias a grossas com a mesma taxa de fluxo e pressão operacional que as de jato plano padrão.