Rehagro Blog
adubacao-nitrogenada-na-lavoura-cafeeira2.JPG

Adubação nitrogenada na lavoura cafeeira

Quando pensamos nos diversos fatores que influenciam a produção cafeeira brasileira, comprovamos que a adubação e a correta relação entre os elementos necessários à produção desta cultura são primordiais para o sucesso produtivo e econômico da atividade.

Considerando que buscamos sempre a produtividade máxima econômica, (ponto onde a produção gera a maior rentabilidade da atividade Fig.6) torna-se necessária obtenção do equilíbrio entre os diferentes nutrientes a fim de buscarmos incremento produtivo de nossas lavouras. Este correto equilíbrio nos fará ter base para produções elevadas a partir de adubações anuais de reposição e suprimento da demanda produtiva da safra seguinte.

adubacao-nitrogenada-na-lavoura-cafeeiraGráfico retirado do site da ANDA.

Para tanto, práticas como a avaliação da fertilidade do solo, diagnóstico das deficiências da lavoura (podem ser reais ou induzidas), análise da demanda de macro e micro nutrientes, proporção entre nutrientes no solo e folhas, identificação das carências através de sintomas foliares, devem ser realizadas a fim de obtermos um diagnóstico atual e, a partir deste ponto, começarmos a planejar as práticas seguintes de manejo.

Passamos então ao exame do potencial atual das lavouras e delineamento das metas para o futuro em termos de produtividade. A relevância desses detalhes é reforçada pelo elevado preço dos adubos nitrogenados, assim como sua considerável participação no custo de produção.

Nitrogênio

O nitrogênio é importante na expansão da área foliar, no crescimento da vegetação e na formação dos botões florais, sendo essencial na atividade fotossintética. As deficiências de nitrogênio ocorrem principalmente na época de granação dos frutos, em função de adubações insuficientes, problemas no sistema radicular, falta de chuva que impede a sua absorção do solo ou excesso, pois adubos nitrogenados são facilmente lixiviados, principalmente os nitratos. A deficiência e crítica nas lavouras com alta carga pendente e principalmente se estas lavouras forem de primeira safra, visto que apresentam baixa relação folha fruto.

Nas plantas com deficiência, as folhas adultas da base do ramo para a extremidade e, principalmente, nos ramos com carga, perdem o brilho e a cor verde escura, passando para verde limão. Quando a deficiência se acentua as folhas amarelecem, iniciando pelas nervuras e caminhando para as folhas mais novas, chegando ao ponto de desfolha e seca de ponteiros depauperando a planta.

Adubação nitrogenada no cafeeiro

A matéria orgânica é a principal fonte de N no solo, onde cerca de 85% do N encontra-se na forma orgânica, e o seu teor depende do processo de mineralização. De acordo com a recomendação oficial, as doses de N baseiam-se em função do rendimento esperado e do teor de nutriente na folha para cafeeiros em produção. São recomendadas, em média, doses de até 450 Kg por há de N por ano agrícola, fornecidos no período chuvoso, de setembro a março, compreendendo as fases de floração, frutificação e desenvolvimento vegetativo. Existem poucos trabalhos de pesquisa realizados para fundamentar uma recomendação específica de adubação de formação, ou seja, antes da 1ª safra.

A eficiência da adubação nitrogenada é conhecida apenas indiretamente, por meio da resposta da cultura em termos de produção. O melhor aproveitamento dos fertilizantes pelo cafeeiro, principalmente o N, está relacionado com o efeito de doses e parcelamentos e, sobretudo com a época de adubação. A absorção de nitrogênio pelo café é intensificada a partir do quarto mês do florescimento, coincidindo com o período de granação e maturação.

A época de aplicação dos adubos nitrogenados é determinada em função de: Início da vegetação, pegamento da florada e crescimento dos frutos.

É recomendado que as adubações nitrogenadas sejam feitas em três a quatro parcelas, devido a alta quantidade aplicada por ano e seus problemas com volatilização e lixiviação.

Referências Bibliográficas

AMARAL, J. A. T. Crescimento vegetativo estacional do cafeeiro e suas inter-relações com fontes de nitrogênio, fotoperíodo, fotossíntese e assimilação de nitrogênio.1991.139. Tese(Doutorado)-Universidade Federal de Viçosa;Viçosa.1991

FENILLI, T. A. B. Destino do nitrogênio do fertilizante em uma cultura do café. Tese (Doutorado). Piracicaba 2006, p.6-9.

MATIELLO, SANTINATO, GARCIA, ALMEIDA, FERNANDES. Cultura de café no Brasil. Novo Manual de Recomendações. Ed 2005.

ALCARDI J. C.; GUIDOLIN J. A.; LOPES A. S. Boletim Técnico nº 3.